O que são Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE)?

Tags: | |

Estamos passando por um processo de intensa modernização dos meios de trabalho e produção. Notadamente, os antigos métodos mecânicos – sacramentados na revolução industrial – tem dado lugar à uma nova estrutura, alicerçada na tecnologia da informação, buscando agilidade e eficiência. Computadores, celulares e uma série de equipamentos eletroeletrônicos evoluem vertiginosamente e servem áreas como medicina, mobilidade, educação, comunicação, segurança e diversas outras.

Equipamentos eletroeletrônicos (EEE) são todos aqueles produtos cujo funcionamento depende do uso de cor­rente elétrica ou de campos eletromagnéticos. Eles podem ser divididos em quatro categorias amplas*:

Linha Branca: refrigeradores e congeladores, fogões, lavadoras de roupa e louça, secadoras, condicionadores de ar;

Linha Marrom: monitores e televisores de tubo, plasma, LCD e LED, aparelhos de DVD e VHS, equipamentos de áudio, filmadoras;

Linha Azul: batedeiras, liquidificadores, ferros elétricos, furadeiras, secadores de cabelo, es­premedores de frutas, aspiradores de pó, cafeteiras;

Linha Verde: computadores desktop e laptops, acessórios de informática, tablets e telefones celulares.

Todos os equipamentos mencionados acima estão condicionados a tornarem-se resíduos de equipamentos eletroeletrônicos (REEE). No entanto, tal decisão passa, primordialmente, pelo exercício de percepção do proprietário, e não necessariamente pelo fim de sua vida útil.

Alinhado aos preceitos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é preferível que os equipamentos em condições de uso não sejam descartados como resíduos, mas encaminhados para reuso quer seja diretamente pelo proprietário, doando ou vendendo, ou por algum processo especializado que ofereça novo uso aos equipamentos, seguindo a hierarquia de gestão (reduzir, reutilizar, reciclar).

imagem doc

O ponto de descarte como resíduo ocorre quando o proprietário decide que o equipamento não tem mais utilidade (devido a falhas, capacidade técnica, substituição, idade, depreciação, etc.) e encaminha para um sistema de logística reversa. Neste, verifica-se a possibilidade de reutilização de componentes, realizando testes e reparando equipamentos, para assim, doar ou revender. Esgotadas as possibilidades de reuso, encaminha-se para reciclagem e, da mesma forma, para a disposição final vão somente os resíduos sem possibilidades de nenhuma destas alternativas.

Resíduos eletroeletrônicos (REEE) são, portanto, “o termo usado para cobrir todos os tipos de equipamentos eletroeletrônicos (EEE) e seus componentes, que foram descartados pelo proprietário como resíduo, sem este ter mais a intenção de reutilizá-lo”**. De fato, o EEE não necessita estar inservível para ser designado como resíduo. São materiais que contém diversos componentes considerados prejudiciais tanto para saúde humana quanto ao meio ambiente, assim como diversos metais com alto potencial de reutilização e reciclagem. Inseri-los novamente na cadeia produtiva agrega valor e contribui para a sustentabilidade, mas a decisão estão em nossas mãos, usuários de diversos equipamentos eletroeletrônicos, pois a responsabilidade é compartilhada e somos o ponto de partida para o encaminhamento correto destes materiais.

 Saiba como descartar corretamente seu eletroeletrônico


* Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), 2012. Logística reversa de equipamentos eletroeletrônicos: Análise de viabilidade técnica e econômica

** Solving the e-waste problem (Step) White paper. One global definition of E-waste.

(Visited 218 times, 1 visits today)
Compartilhe



Parceiros